Ed Sheeran e algumas de suas músicas são capazes de tirar você do ambiente onde se encontra e te transportar para outro lugar. Em algumas de suas canções, ao ouvir sua letra e melodia, você sente um esboço de um sorriso ou os olhos lacrimejarem. Às vezes, ambas as emoções ocorrem ao mesmo tempo. São músicas que mexem com sua história de vida; mexem com a pessoa que você é. Mexem com a pessoa que você se tornou!

Quando você não mora na cidade onde nasceu e cresceu com os amigos, primos e parentes, talvez Castle on The Hill revire sua história, talvez ela seja capaz de te levar de volta para lá. Obviamente minha história não é igual à história cantada na música. Por exemplo: Ed Sheeran tinha quinze anos, fumava cigarros e ficava bêbado com os amigos (de acordo com a música). Eu já era um pouco mais “nerdzinho” protegido pelos pais. No entanto, fazia loucuras com meus amigos, e não tínhamos vergonha de rir alto, de correr e de cantar. E tudo isso fica na memória. Esses momentos são muito importantes para nossa constituição, afinal, como o próprio cantor diz “But these people raised me”, no sentido de que essas pessoas contribuíram para minha formação como pessoa.

A música pode te levar para o seu primeiro beijo. O meu foi um desastre. Uma coisa horrível! Fez-me pensar que talvez eu devesse ir para o seminário. E como isso também me tornou quem eu sou. Quantos amigos eu fiz e quantos eu perdi até agora? Quantas pessoas passaram por mim e influenciaram em meus gostos, minhas atitudes, meus valores? Com quantos erros passados eu aprendi, e em quantos eu ainda persisto? Quando penso nas pessoas com as quais mais me diverti, de quem me lembro?

And I’ve not seen the roaring fields in so long. Faz tempo que eu não vejo estes campos tempestuosos. Éramos todos crianças. E se pudéssemos viver esses momentos por apenas um dia? O que faríamos? Por vezes sinto a necessidade de mostrar minha antiga vida às pessoas que estão presentes para mim hoje. Será que elas se interessariam? Será que as pessoas de hoje, daqui alguns anos, serão pessoas que Castle on The Hill me causará nostalgia? Às vezes, tentamos juntar os dois mundos, mas, frequentemente, dá errado. Como diz o próprio Ed Sheeran, cada um segue seu caminho. Alguns se perderam nele, outros estão felizes, outros estão desempregados, alguns passaram por momentos de grandes tristezas, e o máximo que pude fazer foi mandar um recado no whatsapp.

Acho que esse sentimento só é possível após você ter mais de 20 anos. Esse é o tempo em que você está quase adquirindo sua independência, mas ainda não tem certeza se é adulto, ou um jovem adolescente. A rotina da vida constantemente pode te engolfar e te transformar em um zumbi. Acredito que existam mecanismos que possam te tirar dela, permitindo-lhe dar um passo para trás, e enxergar o que precisa ser mudado. Ocasionalmente, o que precisa ser feito é uma mudança radical. Mas, quem sabe, seria o caso de apenas aproveitar as pessoas que fazem parte da sua vida. Porventura, ligar para os amigos antigos e perguntar como estão. Em tempos digitais, escrever uma carta para o amor da sua vida, de próprio punho, deixando cada imperfeição de sua letra preencher o branco vazio de um papel sulfite, pode ser mais significativo que um presente caro.

Acho que na casa dos meus 20 anos, estou aprendendo a aceitar certas coisas, como hora ou outra entrarei na rotina, perderei amigos e algumas pessoas irão se distanciar. Talvez algumas pessoas não estejam mais aqui, e devido a questões financeiras eu tenha que mudar de cidade. E é isso que faz cada momento diferente ser apreciado. É só assim que conheceremos a felicidade. E o que seria a felicidade? Responda-me você. Eu só posso dizer que felicidade também exige sofrimento. E o que me faz refletir assim? Músicas como Castle On The Hill…

 Texto colaborativo de Felipe Boldo