Embora estejamos apenas no inicio do segundo mês do ano, a diretoria do Corinthians conseguiu a “proeza” de cometer sete erros. Erros que a diretoria de uma equipe da magnitude do alvinegro não poderia cometer.

Vamos aos erros:

1-   Depois de inúmeros fracassos nas tentativas de contratação de um treinador, após a demissão de Cristóvão Borges, a diretoria anuncia a efetivação de Fábio Carille como técnico. Vale lembrar que o ex-auxiliar de Tite já havia interinamente exercido a função, antes da chegada de Cristóvão em 2016 e na época, não pareceu ter agradado a direção.  Então, fica a pergunta: por que antes não serviu e agora serve?

 

fabio-carille-vestiario-715-daniel-augusto-jr-agcorinthians
Fábio Carille (foto: Augusto Jr)

 

2-   Fracasso na contratação do volante Rithielly do Sport. Após deixar vazar as tratativas na imprensa, viu o jogador ter seu passe inflacionado, fora da realidade do futebol brasileiro. Além do clube pernambucano usar esta negociação para se vingar do Corinthians que assediou o técnico Oswaldo de Oliveira enquanto ainda treinava o Leão. O fim desta história já sabemos.

 

ritieli
Rithely (foto: Lance)

 

3-   Apesar de ter conquistado o título da Copa São Paulo em janeiro, o clube não inscreveu para o campeonato paulista nenhuma das jovens promessas que foram promovidas ao time profissional.

 

corinthians-copa-sao-paulo-25012017_2jsxrjh4ad0y1qexkaf40qw0h
Elenco campeão da Copa SP 2017 (foto: goal.com)

 

4-   Cadê o Luidy? Jovem jogador, destaque do CRB no Brasileirão da série B do ano passado, nem sequer treina entre os reservas de Carille. Por que contratou então?

 

luidy-atacante-novato-do-corinthians-assinou-neste-sabado-1484407310375_615x300.jpg
Luidy (foto: Uol Esportes)

 

5-   Não vender Rodriguinho nesta janela de transferências que fechou em fevereiro. O clube deixou de ganhar uma boa grana. Ficou com um jogador declaradamente insatisfeito na equipe. E ainda terá de exercer o poder de compra e renovar o contrato do meia, que em julho já pode assinar um pré- contrato com outra equipe e deixar o Timão a ver navios.

 

corinthians_rodriguinho_rodrigofaber.jpg
Rodriguinho (globoesporte.com)

 

6-   A ridícula “negociação” com o astro Didier Drogba. Que publicamente embora todo o entusiasmo por parte da torcida e de alguns diretores do clube e boa parte da imprensa, disse não conhecer o interesse do Coringão. Seus empresários se irritaram com o amadorismo por parte da diretoria do Timão, cujo Presidente Roberto de Andrade, tentou convencer o astro, por uma videoconferência. É muito amadorismo. E já estavam até vendendo camisas com o nome do marfinense estampado nas lojas oficiais do clube.

 

drogba-timao
Camisa de Drogba na loja do Poderoso Timão (foto: globoesporte.com)

 

 

7-   E quando as gozações pela novela Drogba estavam diminuindo, lá veio o chapéu da Ponte Preta e do Atacante Willian Potker. O Corinthians chegou a anunciar acordo com a Ponte e o jogador, para que após o Paulistão ele vestisse a camisa do Corinthians. Como parte do acordo o clube cedeu por empréstimo à Macaca, o zagueiro Yago e o atacante Lucca. Mas na noite de quarta feira (8) veio o chapéu. A Ponte escalou o jogador pela primeira fase da Copa do Brasil, o que impediria o mesmo de jogar a mesma competição por outro clube. E o pior de tudo foi a diretoria do Corinthians divulgar uma nota oficial, manifestando a desistência da contratação do atacante e revelando o seguinte detalhe: o acordo que afirmavam ter com a Ponte Preta era puramente verbal. Em que século essa diretoria está ao fazer um acordo mera e simplesmente verbal com um jogador e outro clube, sem firmar qualquer acordo em contrato? Bom para a Macaca, que ficou com Potker e mais dois jogadores do Corinthians.

 

william-pottker
Willian Potker (foto: Sc Timão)

Agora resta esperar quais serão os próximos erros desta diretoria que se mostra despreparada para gerir um clube como o Timão.